20 de março de 2009

Green Irish Tweed


Green Irish Tweed


Green Irish Tweed foi lançado pela maison Creed em 1985, como uma homenagem ao ator americano, de origem britânica, Cary Grant.

As notas de limão associadas à verbena trazem o frescor inicial, que é suavizado pela presença da íris e das folhas de violeta. O fundo amadeirado de âmbar e sândalo impõe um certo conforto, esquentando o conjunto, porém permanecendo discreto. O poder de fixação é excelente, continuando por mais de 6 horas.

Todo o charme da fragrância repousa na perfeita harmonia entre o frescor inicial e a fase do meio, floral e suave. O resultado é uma aura de masculinidade acessível e não agressiva. E, na minha opinião, essa é a chave do sucesso dessa eau-de-parfum (disponível em versão Millésime), que é um dos atuais best-sellers de Creed.

Eu já ouvi diversas comparações a Cool Water, e, apesar de apreciar a eau-de-toilette de Davidoff, devo discordar dos paralelos entre as duas fragrâncias. Cool Water tem uma conotação agradável, entretanto, sintética. A nota de sândalo ao fundo difere completamente da presente em Green Irish Tweed, que é o sândalo de Mysore (região de Karnataka, na Índia), considerado de melhor qualidade (o que faz uma grande diferença, creiam-me!). A versão masculina de Cool Water gira em torno da lavanda na abertura, enquanto um dos componentes principais de Green Irish Tweed é a íris. Cool Water é bem mais esportivo e aquático, enquanto Green Irish Tweed é um floral verde amadeirado, sóbrio e elegante.

Green Irish Tweed foi supostamente usado pelas figuras masculinas mais variadas - dos sedutores George Clooney, Robert Redford, Pierce Brosnan e Richard Gere; passando pelos másculos Russell Crowe e Clint Eastwood; os talentosos Robbie Williams e Quincy Jones; chegando mesmo ao excêntrico Ozzy Osborne, e ao "très royal" Príncipe Charles, recentemente nomeado "o homem mais bem vestido do mundo"*.

Apesar de ser portada por tantas personalidades proeminentes, e inspirada por um dos homens mais fascinantes do cinema, Cary Grant, eu sempre associei a fragrância ao mais famoso herói de Jane Austen, Fitzwilliam Darcy. Toda a noção de valores, ligada a uma virilidade afirmada e estável, e uma determinada aura de distinção e proteção - características do personagem masculino principal de Orgulho e Preconceito - estão presentes aqui. Trazendo Austen a um contexto mais atual, creio que Green Irish Tweed seria a fragrância perfeita para o sobrinho de Lady Catherine de Bourgh.

Essa fascinante criação de Creed parece ter o poder de transportar-me ao bucólico condado de Derbyshire, e a Pemberley, residência de Mr. Darcy. Sim, Green Irish Tweed inspira-me uma semelhante noção de masculinidade. E que mulher não sucumbiria a tal apelo?


* Em março de 2009, a revista britânica Esquire nomeou o Príncipe Charles, da Grã-Bretanha, como o homem mais bem vestido do mundo, vencendo o atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama

Ilustrações ~ primeira à direita - Darcy snubs Elizabeth - de Pride and Prejucice Hypertex
~ à esquerda - Matthew Macfadyen, como Fitzwilliam Darcy, no filme Pride and Prejudice, de 2005
~ segunda à direita - Chatsworth House, a inspiração original para Pemberley, foi usada para a filmagem das cenas exteriores do filme de Joe Wright, Pride and Prejudice (2005)




5 comentários:

Perfumeshrine disse...

What a lovely parallel with Pride and Prejudice, I admit it hadn't crossed my mind, but you are right that there is a bucolic theme unning through (more than the marine Cool Water).

There is some doubt whether the "famous people who wear Creed" list is accurate though. I can't deny it but can't prove it either.

In any case, I am adding your interesting blog to my links! :-)

Gaëlle disse...

Hi Elena!

What a pleasure to see you here!
Thanks so much for the compliments - Yes, Green Irish Tweed has always been Mr.Darcy's fragrance for me :0)
I agree, it's hard to check the truth about what people say celebrities are wearing, only based on comments, websites and magazine articles.
I love Perfume Shrine and I'm also adding your blog to my links :0)

Have a lovely Sunday!


Gaëlle.

Elisabeth disse...

Oi Flo.Já estou curiosa pela fragrância que ainda não conheço. apesar do herói de Jane Austin ser realmente encantador, imagino que belo efeito não teria em George Clooney... ou o próprio que efeito não teria na fragrãncia...rsrs
Mais um ponto favorável é a dissociação com Cool Water que, apesar de bem construída, não cai no meu agrado. Existe uma nota apimentada incômoda. E, adoro pimentas.
Ainda hoje, com o perfumado umbiguinho encostado ao fogão nosso de todos os dias, estava a imaginar um delicioso perfume fundado na páprica picante...hummm. Beijocas . Elisabeth

Gaëlle disse...

Ah, eu imagino os estragos nos corações femininos que George Clooney deve fazer com essa fragrância (sem ela também - rsrsrs). Se é realmente verdade o que o povo diz, ele escolheu, na minha opinião, o perfume perfeito.
Eu até gosto de Cool Water, mas acho-o sintético. Já ouvi inúmeras vezes Green Irish Tweed ser comparado a Cool Water, mas discordo firmemente.

Beijos, Betty linda!

Eudiza Quevedo disse...

Engracado mesmo! Estos días tive que ler outra vez "Orgulho e Preconceito" para meu club de letura e estive pensando uma e outra vez no cheiro de Mr. Darcy, desde notas verdes, até lavanda ou madeira: the perfect smell for the perfect gentleman. A mix between sexyness, wisedom and love.

O ano passado que estive em Dublin comprei "Heather & Moss" de Garden of Ireland e cada vez que pego a capinha da "solid cologne" me sinto ainda em Powerscourt, uma especie de mini "Pemberley"... vou ter que matar minha curiosidade procurando pegar Green Irish Tweed, que nao conheco, porque sinto que Cool Water é muito marino e com notas bem sintéticas pra ser comparado. E vamos ver!!!

Beijao desde México, adoro seu blog!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin