3 de julho de 2009

Claudia Alencar


Bate-papo com Claudia Alencar


Claudia Alencar é na minha opinião, uma das figuras mais versáteis da dramaturgia brasileira. Atriz, poetisa, artista plástica, professora e escritora, essa paulista tem-nos encantado com seu talento desde a sua estréia na TV, em 1976 na novela "Canção para Isabel", divulgada pela extinta TV Tupi.

Com passagens pela Bandeirantes e SBT, foi na Globo que Claudia viveu a maior parte dos seus mais de 30 anos de carreira. Destacando-se em novelas como: "Roda de Fogo", "Fera Ferida", "Porto dos Milagres", além das minisséries "Hilda Furacão" e "O Quinto dos Infernos", essa maravilhosa atriz brilhou em cada uma de suas contribuições a emissora.

Em 2000, Claudia publicou seu segundo livro de poesias, "Sutil Felicidade", com 22 aquarelas de sua autoria. "Sutil Felicidade" é "fruto de um longo processo de meditação e busca do autoconhecimento", como ela diz. São poemas reveladores de uma significativa mudança em relação a seu livro de poemas anterior, Maga Néon, de 1988.

Em 2003, nossa artista multifacetada lançou sua coleção de jóias “A Poesia é de Ouro”, em parceria com a joalheira Lea Nigri. As peças representam seus poemas, traduzidos em forma de braceletes, colares, brincos e anéis, trabalhados em ouro branco, amarelo e pedras preciosas.

Sempre buscando a excelência do seu Ser, além do reconhecimento artístico, social e econômico, Claudia faz trabalhos solidários com arte em comunidades carentes, e participa de ações para ajudar o combate da Hanseníase no Brasil.

Ultimamente, todo o talento de Claudia Alencar pôde ser conferido em suas participações nas novelas "Prova de Amor", "Alta Estação" e "Os Mutantes", da Rede Record. Contabilizando mais de 26 novelas e minisséries, 23 peças de teatro e nove filmes, Claudia promete deleitar-nos com a sua arte por muitos anos a seguir.


Perfumes & Etc - Claudia, qual é a sua relação com os perfumes?
Claudia Alencar - O cheiro é uma das mais fortes sensações humanas, e nos remete a imagens inconscientes muito fortes. Estar cercada de bons odores, poder de repente andar na rua e sentir o perfume da dama da noite, é um dos nossos encontros com o Paraíso. Ir dormir com uma fragrância leve que remete ao bebê que fomos, ao bebê que já tivemos, é um sonífero potente. E ter um perfume próprio, quase único... Não é de meu feitio guardar segredos sobre a arte, saúde, beleza, cultura, técnicas, soluções, etc, mas não conto para ninguém qual é o meu perfume. Acho o cheiro uma das coisas mais pessoais do ser humano. Uso um perfume que há 10 anos encontrei e, que por não ser internacional e não ter uma veiculação nacional forte, é praticamente desconhecido, porém de uma delícia inigualável, que combina com minha personalidade : nem doce, nem cítrico, mas instigante. E às vezes misturo-o com alguma essência. Gosto de misturar perfumes. Why not ?


Perfumes & Etc - Quais as fragrâncias que fizeram história, ou seja, que marcaram momentos de sua vida?
Claudia Alencar - Atkinsons era o perfume de meu pai, que se encharcava com ele antes de ir trabalhar ou sair à noite com mamãe. Sinto tanto que não tenha mais, para que eu possa viajar num átimo para a minha infância...*
Anais Anais, com seu aroma quente e doce, foi meu companheiro por muitas noites de arte e amor, na década de 80.
L'Eau d'Issey, de Issey Miyake, acompanhou-me na década de 90. Aquele perfume aéreo, mas forte, deixava-me alegre. No entanto, depois que ele foi mais divulgado, eu o cheirava em outras pessoas e parei de usar. Caraca! Hoje em dia falo por décadas - rsrsrs. Lembro-me bem de quando tinha 13 anos - queria ser mais velha, para ter amigas de 10, 15 anos, como mamãe... Mas eu não tinha idade pra isso - kkkkk.
O Giovanna Baby também foi um dos meu grandes amores. Tão delicado, tão suave, me deixava assim... Como ele era. Eu ainda o compro esporadicamente, para colocar antes de dormir. Marilyn Monroe usava o Chanel n°5 para sentir-se mulher, mas eu adoro colocar cheiro de bebê para relembrar a minha total entrega ao mundo na hora de dormir.
J’Adore, com seu fogo, ajudava a sentir-me sensual. Eu comprei-o assim que foi lançado e adotei. Depois todos começaram a usa-lo. Porém, ninguém ainda descobriu o meu perfume atual. Eu presenteio minhas amigas que moram no exterior com ele. Compro muitos frascos e mando para elas. Faz um sucesso incrível, mas aqui no Brasil ainda me permito esse pequeno egoísmo.
Ah, e sempre Annick Goutal! Meu Deus, cada um é mais maravilhoso que o outro! Mas são muito caros! Eu gostaria de comprá-los com mais frequência, mas o preço quase proibitivo restringe as consumidoras.


Perfumes & Etc - Existe alguma relação entre as suas personagens e as fragrâncias que costuma usar? Fale-nos um pouco da relação personagem-perfume.
Claudia Alencar - Escolho perfumes para as minhas personagens sempre. Pobres ou ricas, engraçadas ou dramáticas, elas costumam ter um cheiro particular que as definem. Aí pesquiso muito, porque tem que ser um perfume que meus companheiros de cena gostem, pois sempre estamos "in love" com eles.

Perfumes & Etc - Como você poderia definir uma pessoa bem perfumada?
Claudia Alencar - Uma pessoa pura, limpa, tentadora, gostosa de se ter por perto. Alguém que acalenta por demais nossa existência, que nos diz que a vida é sonho, citando Calderón de la Barca.

Perfumes & Etc - Para finalizar, como você vê o futuro do circuito nacional de perfumaria - tanto em termos literários (blogs, livros), quanto no setor industrial?
Claudia Alencar - Vejo o mais radiante possível! Temos uma floresta, frutos, flores inigualáveis. Profissionais cada vez mais capacitados e uma criatividade que não se inibe com regras estabelecidas. Já temos grandes marcas que estão se expandindo no exterior e obtendo mais crédito dentro do país, acabando com o tabu que só «os perfumes estrangeiros são os melhores e tem melhor fixação». Veja por mim - Adoro um perfume nacional, que «exporto» para as minhas amigas que nunca sentiram uma fragrância igual, e o custo benefício é esplêndido! Uso de noite e de dia, sentindo-me única, porque ele consegue expressar parte da minha personalidade.



Sugestão de Leitura:

Sutil Felicidade
Autora: Claudia Alencar
Editora: Globo


*Nota - Após alguma pesquisa, redescobrimos o perfume do pai da Claudia, devidamente reformulado e em nova embalagem. A fragrância chama-se English Lavender, e é um dos clássicos de Atkinsons.


Clique nos links e relembre - Cenas de novelas, Entrevista com Jo Soares (primeira parte)



Ilustrações - Todas as ilustrações foram utilizadas com a autorização de Claudia Alencar. Reprodução proibida.



3 comentários:

Perfumes Bighouse disse...

Oi Gaelle . Adorei a entrevista com a Claudia Alencar.flor.
Além de excelente atriz ( e artista versátil) é uma admiradora de perfumes. E tem bom gosto.
Vou dar meu palpite. Acho que ela usa Castanha da Natura. É um aroma muito particular, baseado na nossa castanha do Pará.
Combina com ela. Será que é ?
E para vc os parabéns pela participação no blogger's Chopice Awards! Muito legal ter sido a mais votada! Eu adorei. beijocas . Betty

Lubiana disse...

eu vivo no exterior, será que ela nao me dá de presente esse perfume misterioso nacional? rsbeijos, Lubi

Gaëlle disse...

Queridas Betty e Lubiana,

Que prazer vê-las por aqui!

Betty - Eu também pensei na Castanha, de Natura, além de Andiroba. Porém, se fosse o caso, as amigas da Claudia que moram na Europa poderiam encontrar os produtos derivados no site naturabrasil.fr. Sendo assim, acho que estamos com uma pista "fria". Uuhm, temos que continuar pesquisando - rsrsrs.

Lubi - Eu também vivo no exterior, mas a Claudia não dá nem uma dica sobre qual seria o misterioso perfume. Vamos fazer um abaixo-assinado para que ela acabe com o segredo? rsrsrs.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin